Energia geotérmica impulsiona economia do Quênia

27/06/2012

Projeto de geração de energia geotérmica abastecerá, até 2016, 500 mil famílias e 300 mil pequenas empresas.

>
Energia geotérmica impulsiona economia do Quênia
Três novas plantas serão finalizadas até 2030.

O Quênia é tido como centro financeiro e de transportes da África do Leste. O PIB do país é, atualmente, o maior da região, dada a sua forte indústria agrícola, especialmente a produção de chá e café. O que falta agora, segundo Ezequiel Esipisu, gerente regional da ONG Habitat for Humanity, é investir na produção de energia para impulsionar ainda mais o desenvolvimento econômico.

E de fato, um novo plano de geração de energia geotérmica está sendo colocado em prática. Situadas a 180 quilômetros da capital Nairóbi, as três novas plantas terão capacidade de produzir 1.600 MW de energia elétrica quando estiverem completas, em 2030. A iniciativa faz parte do Projeto de Desenvolvimento Menengai.

Cerca de 60% da potência energética do país vêm, hoje, de hidrelétricas. No entanto, a oferta é instável, já que o Quênia sofre períodos de seca. E os cortes de energia têm dificultado o crescimento do país. Só em 2011 foram 96 milhões de dólares perdidos. Por isso, a geração de energia geotérmica pode ser a solução que o país precisava.

Atualmente são gerados 209 MW de eletricidade a partir do Projeto Olkaria Geothermal. Até 2016, a primeira nova planta vai gerar 400 MW, o suficiente para abastecer 500 mil famílias e 300 mil pequenas empresas. Ou seja, uma grande oportunidade para o país crescer!

(Com informações da IPS)

Comente via asboasnovas.com
Comente via Facebook